Na modalidade bacharelado, o curso de Fisioterapia forma profissionais capacitados em tratar e diagnosticar problemas e distúrbios que tenham relação com os movimentos do corpo humano. Entre as funções de um fisioterapeuta, destacam-se o diagnóstico cinesiológico e tratamento em diferentes áreas como neurologia, ortopedia, desportiva, saúde do trabalhador, geriatria entre outras. Este profissional é capacitado a atuar nos três níveis de atenção à saúde, sendo a primária, secundária e terciária.

No período inicial, o aluno conhece os principais processos biológicos, bem como questões relacionadas à estrutura humana, formação do corpo e anatomia. Com o decorrer da graduação, são apresentadas as disciplinas que preparam o estudante para atuar nas diferentes áreas da Fisioterapia, como Pediatria, Geriatria, Cardiologia, Neurologia, Ginecologia Obstetrícia e outras.

Na área de atuação desse profissional, destacam-se, além das funções hospitalares, as questões estéticas — como tratamentos e massagens pós-cirúrgicas —, a indústria de pesquisa e desenvolvimento de equipamentos terapêuticos, e a fisioterapia desportiva, área responsável pela reabilitação de atletas. Confira mais alguns exemplos das áreas disponíveis:

  • ·         Cardiologia e Pneumologia: Cuidar de pacientes nas fases pré e pós-operatória. Prevenir e tratar doenças respiratórias e cardíacas, além de reabilitar doentes, prescrevendo e aplicando exercícios ligados aos aparelhos respiratório e circulatório.
  • ·         Dermatologia: Aplicar massagens e aparelhos de raios infravermelhos, ultravioleta e laser para reduzir lesões e acelerar a cicatrização de queimaduras e cortes cirúrgicos.
  • ·         Estética: Aplicar técnicas como massagem em pacientes pós-cirurgia plástica e pós-cirurgia de recuperação da mama.
  • ·         Fisioterapia do Trabalho: Prevenir e tratar doenças relacionadas com o trabalho, como as lesões causadas por esforço repetitivo (LER).
  • ·         Fisioterapia Esportiva: Prevenir e reabilitar lesões em atletas e em praticantes de atividades esportivas.
  • ·         Grupos Especiais: Estimular os músculos de quem sofre limitações de movimento, como idosos e portadores de deficiência física.
  • ·         Indústria de Equipamentos: Pesquisar, desenvolver e testar equipamentos para uso em terapia.
  • ·         Neurologia Adulta: Auxiliar na reabilitação dos pacientes que tiveram derrame cerebral, paralisia e traumatismo de coluna e crânio.
  • ·         Neurologia Pediátrica: Auxiliar na reabilitação dos portadores de patologias e síndromes típicas de criança, como paralisia cerebral e síndrome de Down.
  • ·         Ortopedia e Traumatologia: Acelerar a recuperação de movimentos e reduzir dores de pacientes com fraturas, traumas ou luxações. Prevenir e reabilitar lesões da coluna vertebral e das articulações causadas por postura incorreta ou esforço repetitivo.
  • ·         Terapia Intensiva: Tratar pacientes críticos internados em UTIs, aplicando técnicas para reabilitação respiratória, neurológica e do aparelho musculoesquelético.