Perspectiva do mercado

De acordo com o Atlas Global de Odontologia, existem cerca de 280 mil dentistas no país. Isso resulta em uma média de 1 profissional para cada 710 habitantes. Ainda há, portanto, bastante espaço para a chegada de novos profissionais! O melhor é que, como são diversas áreas na Odontologia, a perspectiva de mercado vai bem além do consultório em si, oferecendo ótimas opções de crescimento na carreira.

Atualmente, o setor público é responsável por empregar a maior quantidade de dentistas do país, seja no programa Saúde da Família, que contempla a presença do dentista no atendimento à população, ou no programa Brasil Sorridente, que tem como objetivo ampliar o acesso ao tratamento odontológico em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do SUS.

Já se o caminho levar o profissional à carreira como autônomo, vale ficar de olho nas seguintes áreas, que são muito promissoras:

-Implantodontia;

– Dentística Restauradora;

– Endodontia;

– Odontopediatria.

Áreas de atuação

Por falarmos em áreas de atuação, confira agora quais são as possibilidades entre as quais um profissional de Odontologia pode escolher:

– Clínica Geral, para implantar próteses, restaurar e extrair dentes;

–  Dentística Restauradora, para clarear e corrigir a estética dos dentes, assim como restabelecer sua forma e função;

– Endodontia, para tratar alterações na polpa e na raiz dos dentes;

– Estomatologia, para diagnosticar e tratar doenças bucais;

– Acupuntura Odontológica, para tratar dores faciais aplicando os princípios da Acupuntura;

– Odontologia para pacientes especiais;

– Implantodontia, para fazer cirurgias e próteses;

– Odontologia do esporte, para tratar da saúde bucal de atletas, colaborando com a melhora de seu rendimento físico;

– Odontogeriatria, para cuidar da saúde bucal do idoso;

– Periodontia, para cuidar das gengivas e dos ossos dentários — por meio de cirurgias e raspagens, por exemplo;

– Odontopediatria, para tratar problemas bucais e dentes de crianças;

– Radiologia, para diagnosticar problemas na boca, na face e nos maxilares — por meio de imagens de radiografias, tomografias e prototipagem em 3D;

– Prótese Dentária, para projetar e confeccionar próteses de dentes danificados.